Que Cidade Queremos?

Todos os indivíduos e grupos de uma sociedade, sejam eles políticos ou de qualquer outra natureza, devem estar sempre repensando os rumos que a coletividade está tomando, como esses rumos afetam os indivíduos e a sociedade, e naturalmente executar os ajustes que se fazem necessários para que o bem-estar coletivo e o progresso sejam o objetivo maior de todas as ações políticas, sociais e econômicas. Numa sociedade madura, em que os poderes político e econômico, juntamente com uma consciência coletiva mais amadurecida convergem para o bem comum, esses processos de ajuste e regulação se dão de forma mais dinâmica, consciente e menos sofrida. Ainda não é caso da nossa imatura democracia. Nosso processo político e nossos ajustes sociais se dão aos solavancos, criando um cenário bastante caótico e de intensos conflitos de pessoas, grupos, interesses e ideias.

Vemos o poder econômico falando mais alto nas eleições e a maioria parlamentar não refletindo a composição da sociedade. Não devemos, no entanto, apontar o dedo para a classe política e ver nela a causa de todos os nossos males sociais, como se o mal viesse de “cima para baixo”. Não, não é assim. A malfadada corrupção brasileira está difundida em todos os cantos de nossa sociedade. Está no gabinete do executivo e do parlamentar, no escritório do empresário corruptor, na gasolina adulterada do posto da esquina, na balança do restaurante que é programada pra que seu prato pese mais, no dono do barzinho que põe três ou quatro chopps a mais na conta, no atestado médico que o funcionário público entrega sem estar doente, no troco a mais que o cliente não devolve, no sinal vermelho que é ultrapassado porque o motorista está com pressa, no jeitinho brasileiro de cada dia e no voto vendido e dado por interesses alheios ao bem estar coletivo .

Às vezes parecemos sofrer de uma certa hipermetropia comportamental; enxergamos só de longe, vendo mal de perto. Não enxergamos como nossos pensamentos, escolhas e comportamentos individuais se refletem nas nossas câmaras municipais, prefeituras, assembleias legislativas, câmara e senado federais, no judiciário e em quaisquer outras instituições importantes que afetam nossos rumos individuais e coletivos. Parafraseando Ghandi, devemos ser a mudança que queremos ver ao redor. Cada indivíduo e cidadão tem sua parcela de responsabilidade para com a coletividade na qual está inserido. E isso passa por analisar os próprios pensamentos e ajustar a própria conduta, levando em consideração o outro com quem convive, principalmente quando esse outro é menos favorecido.

Trazendo essa reflexão para Cabo Frio, por 21 anos e 6 eleições municipais consecutivas, a cidade viu a alternância de dois grupos políticos que apresentam entre si mais semelhanças do que diferenças. Não obstante algumas pequenas diferenças de gestão e temperamentos, as práticas desses dois grupos sempre foram as mesmas no coração de um mesmo modelo de gestão: esbanjamento de dinheiro dos cofres da prefeitura, quase zero de transparência das contas públicas e nada de desenvolvimento autossustentável e geração de empregos na cidade. Cabo Frio é uma pobre cidade rica em que boa parte dos seus cidadãos come somente as migalhas que caem das mesas desses grupos que fazem verdadeiros conluios pra ter as chaves da prefeitura sempre nas mãos. É preciso que a sociedade cabo-friense faça uma autorreflexão. Esses grupos foram eleitos democraticamente e permanecem no poder há mais de duas décadas com a anuência da maioria dos eleitores da cidade. Cabo Frio tem estado na mídia nacional de forma negativa e já é mais do que consenso que muitas das práticas desses dois grupos monopolizadores de poder nessas duas décadas são mais do que reprováveis. Não adianta fingirmos hipermetropia: essa conta vergonhosa também está também na mesa do eleitor. Como bem diz Leandro Karnal, a democracia nos dá a consciência do que somos.

O ano de 2018, com seus rebuliços e reviravoltas políticas em todo o país, trouxe para a nossa cidade a oportunidade de repensarmos os nossos rumos como um coletivo municipal por meio de uma eleição suplementar que ocorrerá daqui a pouco mais de um mês. Obviamente, devemos nos repensar e nos avaliar individual e coletivamente todos os dias, mas um momento eleitoral é um importante momento de avaliação do nosso aprendizado dentro de um processo de erros e acertos como sociedade. A cidade de Cabo Frio sofreu bastante nos últimos anos por conta de um modelo de gestão que já se mostra mais do que insustentável. Bons ventos nos presenteiam com a oportunidade de olhar pra trás e avaliar essas duas décadas de muitos desajustes que culminaram em muito sofrimento para a população nos últimos anos. Cada indíviduo e eleitor carrega consigo uma importante parcela de responsabilidade dos tempos que virão. Nesse domingo, dia 20/05, terá início não somente mais uma campanha eleitoral, mas um processo de reflexão e reavaliação que deve envolver todos os cidadãos que vivem nessa cidade. Que Cabo Frio queremos daqui pra frente? É a pergunta que devemos buscar responder nesse pouco mais de um mês que teremos pra reavaliar nossos rumos como cidade.

Anúncios

Notícias e Comentários do Dia

Mais acordos descumpridos – mais uma vez o governo de Cabo Frio descumpre acordo firmado com servidores. Na reunião de segunda, dia 13, com representantes do SEPE Lagos, o governo fechou acordo de que pagaria a diferença da isonomia dos professores que foram contratados de abril a julho de 2017 nos dias 15/03 e 15/04. No entanto, ontem o governo convocou uma reunião com o sindicato dos professores para dizer que não havia condições de cumprir o prometido por questões técnicas. Está pegando muito mal e reduzindo cada vez mais a credibilidade do governo perante a categoria. Os profissionais esperam não tomar mais calotes. O pagamento ficou prometido pra semana que vem.

Entenda o caso – Uma das promessas de campanha do prefeito Marquinho Mendes foi de que equipararia os salários dos professores contratados aos dos professores concursados (a diferença chega a ser quase metade de um pra outro) No início do letivo de 2017, houve uma contratação de 3 meses. No edital de convocacão do processo seletivo e nos contratos, de fato, os valores foram equiparados. Entretanto, no momento do pagamento a prefeitura pagou o valor antigo. Em reunião posterior, o prefeito alegou que não havia condições de pagar naquele momento, mas que pagaria a diferença no mês de agosto de 2017. Na contratação posterior, de agosto a dezembro, os vencimentos voltaram a ser diferentes para contratados e concursados. O ano terminou e os profissionais não viram a cor do dinheiro dessa diferença. Agora, mais uma vez a prefeitura descumpre o acordado. Lembrando que esse foi um dos itens do acordo para que a greve no setor chegasse ao fim.

Caso Marielle Franco – Chocou o Brasil e o mundo o caso da vereadora Marielle Franco, morta a tiros em seu carro juntamente com o seu motorista. O caso repercutiu internacionalmente e grupos do parlamento europeu pediram a suspensão das negociações com o Mercosul por conta do ocorrido. “Pedimos para a Comissão uma suspensão imediata das negociações com o Mercosul até que haja o fim da violência e intimidação contra a oposição política e defensores de direitos humanos”, declaram os partidos da aliança de esquerda. O Brasil passa vexame mundial por não conseguir sanar seus problemas mais elementares.

Caso Marielle Franco 2 – Tão chocante quanto o assassinato da vereadora é o posicionamento de uma parcela da sociedade que chegou a “comemorar” a morte da vereadora por ela ser defensora dos direitos humanos e, em tese, “defensora de bandidos”. Eu não consigo encontrar adjetivos para descrever isso.

Brasil, um país de “cidadãos de bem”- Não há nada mais patético no Brasil do que o mítico e heróico “cidadão de bem”, o arauto e representante da pureza divina, título que muitos reivindicam para si. Esse é o tipo de pessoa que enche a boca de ódio pra dizer que “bandido bom é bandido morto”, “direitos humanos pra humanos direitos”, ou que os defensores dos direitos humanos defendem bandidos. Muita gente minimizou (e até comemorou a morte de Marielle) sob a alegação dela “defender a bandidagem”. Não percebem esses cândidos cidadãos como que seus próprios ódios diários perpetuam a violência que eles veem nas ruas e na TV todos os dias. Cidadão de bem é cidadão educado e instruído, que busca entender a complexidade dos conflitos sociais e é capaz de propor soluções para os problemas sociais crônicos através de ações e políticas públicas sistemáticas, almejando uma sociedade mais justa e igualitária.

O verdadeiro cidadão de bem não reduz todos os problemas do país à atuação de um partido político ou de defensores de uma determinada ideologia. Cidadão de bem não deseja, muito menos comemora ou minimiza a morte ou o sofrimento de quem quer que seja, não importando se é um adolescente da favela, ou um traficante, ou um policial morto em confronto, ou um usuário de drogas. Somos uma sociedade, e nossas mazelas dizem respeito a todos. O foco deve ser na solução das questões que assolam a coletividade. O cidadão de bem se instrui, se aprofunda na visão das coisas, participa dos rumos da sua comunidade / sociedade com um mínimo de conhecimento e a partir daí propõe solucões e gera mudanças pautadas na justiça, na legalidade e no senso de igualdade. O cidadão de bem não cria alvos humanos para destilar um ódio que ele precisa resolver em seu próprio íntimo. O cidadão de bem não deseja nem comemora a eliminação de pessoa alguma; ele deseja e comemora a erradicação das mazelas que geram pobreza, desigualdes e violência, e que tornam as pessoas infelizes e oprimidas. O cidadão de bem não deseja que o criminoso vá para a cadeia “sofrer” e “pagar” pelo que fez, de forma desmedida e desumana, ficando numa cela superlotada e em condições desumanas. O cidadão de bem deseja uma sociedade onde todos tenham acesso a serviços de qualidade, oportunidades e garantias básicas de dignidade para cada um, independente de quem seja, e mesmo que alguém tenha que ir para a prisão, pensa que lá não deve ser um lugar de sofrimento, um inferno na terra onde a sociedade se vinga de um infrator, mas um lugar onde o infrator possa se ressocializar e se ajustar, aprender uma profissão, estudar e sair de lá com oportunidade e pronto pra viver em harmonia com a sociedade. O cidadão de bem aprendeu a diferença entre justiça e vingança.

Há muito bárbaro mascarado de cidadão de bem – falamos um pouco do verdadeiro cidadão de bem, mas como agiria um bárbaro? Os bárbabos travestidos de cidadãos de bem se acham os modelos de cidadãos. Só eles, seus familiares, amigos e simpatizantes de suas ideias rasas merecem ser felizes. Do outro lado do muro, há um povo incivilizado e demoníaco que seria melhor nem existir. Acham que o Estado precisa tomar soluções rápidas contra esses “abjetos”. Se alguém roubou, pra que lei e justiça? É bala na cabeça… O policial pediu pra parar e não parou? Bala no suspeito. Trombadinha de 14 anos na rua? Chama a polícia, joga o moleque na caçamba, leva pro mato e mata, mas tortura um pouquinho antes e filma e põe no youtube, pois o bárbaro tem prazer em ver sangue jorrando. É a justiça de um Deus arcaico sendo feita… Para o bárbaro brasileiro, a violência e a maldade está só no outro. Quando o outro deixar de ser violento, mesmo que seja no pau e tiro, estaremos no paraíso. O ódio do bárbaro, o desejo ardente de ver o sangue e a morte da escória que ele sonha não ver mais é um “desejo bom por justiça” uma “violência boa” para acabar com a “violência do mal”. E com tanta gente desejando violência, mesmo que seja com pretensa desculpa de “solucionar” a própria violência, esse estado caótico de violência coletiva se perpetua, pois numa visão curta, opta-se por combater os sintomas sem sequer investigar as causas. Opta-se por erradicar a violência na base da “porrada”, do tiro, da repressão, ignorando a pobreza as desigualdades, e os fatores que as gera. E se morrer quem é defensor dos “direitos dos manos”, bem feito… Não defendia bandido? É nisso que dá defender favelado que a gente quer ver no chão furado de bala. Justiça divina que foi feita. E assim caminha o Brasil e seus “cidadãos de bem”, escolhidos de Deus para instaurar um mundo melhor.

Homenagem a Marielle – Amanhã, o PSOL Cabo Frio realizará uma roda de conversa com o deputado federal Glauber Braga, às 10:00h, no Horto Municipal. Às 11:00h, será feita uma homenagem à vereadora.

A melhor homenagem – A melhor homenagem que podemos fazer a quem luta por igualdade e justiça é continuar lutando por igualdade e justiça.

Grande abraço a todos. Até mais!

Notícias e Comentários do Dia

TSE julga prefeito de Tianguá hoje – Hoje o TSE julgará o primeiro prefeito eleito por liminar e atingido lela retroatividade da Lei da Ficha Limpa. Trata-se do prefeito de Tianguá, no Ceará. Esse é o primeiro julgamento de um total de 24 prefeitos que serão julgados pelo TSE, inclusive o de Cabo Frio. Parece que não demorará muito para o quadro político de Cabo Frio começar a se definir. Aguardemos os próximos capítulos.

Entrevista que deu o que falar – continua repercutindo na cidade e nas redes sociais a entrevista dada pela esposa de Marquinho na semana passada, principalmente depois que a esposa de Silas Bento resolveu responder às críticas da primeira-dama. Deu o que falar. Só ontem parei pra assistir a entrevista. O teor da entrevista é de campanha. Kamilla apela para a questão afetiva e familiar familiar e não poupa elogios a Marquinho. Ataca adversários políticos e o SEPE. O discurso é quase idêntico ao do prefeito sobre as questões referentes à cidade. Quanto à provável e iminente cassação do prefeito, a tentativa é de passar tranquilidade e confiança de que Marquinho permanecerá no cargo.

Qual cidade queremos? – Com a provável cassação de Marquinho, os bastidores políticos da cidade se agitam. Candidatos e grupos conversam e se articulam em face da provável vacância do cargo e das novas eleições. A saída de Marquinho ensejará o fim de um modelo político que já dura 21 anos, que custa caro pra Cabo Frio e que nunca desenvolveu a cidade de fato. É urgente pormos fim à cultura do poder pelo poder, das alianças que visam somente distribuir cargos a amigos e aliados, sem projetos concretos para a cidade. Um governo comprometido de fato com a cidade precisa começar a costurar alianças a partir da discussão de projetos substanciais que supram as demandas do munícipio e melhorem a vida dos cidadãos e contribuintes. O que temos visto nas últimas décadas são alianças políticas visando meramente o loteamento da prefeitura, de secretarias, de cargos e portarias, além de relações duvidosas entre o poder público municipal e grupos de interesses privados. Cabo Frio precisa de um projeto de cidade, e não de um projeto de poder de pequenos grupos. Com o advento de eleições suplementares, a cidade precisa ser seriamente rediscutida.

Execução da vereadora Marielle Franco – Chocou o estado do Rio de Janeiro a notícia da execução da vereadora do PSOL da capital, Marielle Franco. A suspeita é de que tenha sido um assassinato político. A vereadora denunciava desmandos de policiais na cidade do Rio e havia se tornado relatora da comissão que acompanha a intervenção federal na cidade e no estado. Marielle viria a Cabo frio esse ano em um evento do PSOL. Esse blog lamenta profundamente a morte da vereadora.

Glauber Braga em Cabo Frio – No sábado, dia 17/03, haverá uma roda de conversa com o deputado federal pelo PSOL, Glauber Braga, no horto municipal. O evento começará às 10:00h.

Crescimento do PSOL Cabo Frio – O PSOL tem crescido e atuado bastante na cidade nos últimos meses. O partido tem realizado ótimos eventos com objetivo de aprofundar o debate político e social na cidade. O presidente do partido, Lucas Müller, tem feito um louvável e incansável trabalho à frente do partido. Está de parabéns!

Forte abraço a todos. Até a próxima!

Notícias e Comentários do Dia

Reunião do governo com o SEPE – Ocorreu ontem uma reunião entre o governo municipal e a direção do SEPE Lagos para resolver o impasse da greve na educação cabo-friense. A reunião durou pouco mais de uma hora. Ao fim da reunião, os seguintes itens foram acordados.

– Isonomia dos contratos de 2017, que serãp pagos nos dias 15/03 e 15/04;

– Descongelamento da mudança de nível, não ultrapassando muito de R$ 500 mil por mês, no pagamento de abril;

– Reposição do desconto do pagamento da folha de março, que será pago em abril.

Da parte do governo, participaram da reunião o prefeito Marquinho Mendes, o secretário de Fazenda, Clésio Guimarães, o secretário de educação, Alessandro Teixeira e o assessor jurídico da SEME, Yan. Representando o SEPE, participaram da reunião as diretoras Denise Teixeira e Denize Alvarenga, a coordenadora Maria Julia e as diretoras Maria Alice e Débora Naval.

Aulas devem retornar na quarta – Com a proposta do governo para cessar a greve, o SEPE lagos convocou uma assembleia extraordinária para hoje, dia 13/03, às 18:00h, a fim de levar para a categoria a proposta apresentada pelo governo. A assembleia ocorrerá no Edilson Duarte. Caso a categoria decida encerrar a greve (o que muito provavelmente ocorrerá), as aulas retornarão imediatamente na quarta, dia 14/03.

Caso da vendedora de pipoca – Após a repercussão negativa das imagens da vendedora de pipoca que foi abordada de forma truculenta por fiscais da postura, o prefeito Marquinho Mendes postou uma foto no Facebook com a vendedora em seu gabinete da prefeitura. Na postagem, Marquinho reprovou a atitude dos fiscais. Nos comentários, em meio a elogios de alguns, outros internautas denunciavam que aquele não era um caso isolado, e que outros ambulantes haviam enfrentado a mesma truculência por parte da postura.

Preocupação com a imagem – Em meio a tantos escândalos recentes e em face da instabilidade política pela qual a cidade passa, o prefeito parece estar preocupado com a sua imagem e com os desgastes que vem sofrendo perante a opinião pública. Convenhamos que não é pra menos. Marquinho e seu grupo insistem que em caso de novas eleições, ele será candidato.

Paulo Freire desocupado – ocorreu ontem, às 16:00h, a desocupação do Colégio Municipal Paulo Freire, em Búzios. Depois de muita mobilização e resistência, alunos e professores conseguiram a manutenção do Ensimo Médio no município. Parabéns a todos os envolvidos nessa luta! Como dizia Rui Barbosa: “Quem não luta por seus direitos não é digno deles”.

Lançamento do livro do professor Chicão – Hoje, o professor e blogueiro Chicão irá lançar seu livro sobre a história dos clubes de Cabo Frio no Parada Obrigatória. Vamos todos lá prestigiar e comer e beber de graça… Chicão já anunciou o banquete no Facebook: água mineral e azeitona com caroço. Ô, miséria… rs

Chicão homenageará a professora Denize – Chicão também já anunciou qual vai ser seu próximo livro: a biografia da professora e sindicalista Denize Alvarenga. A homenagem é merecida. A professora Denize se dedica de corpo e alma à luta por uma educação melhor em Cabo frio e na Região.

Forte abraço a todos! Até breve!

Notícias e Comentários do Dia

Cabo Frio de olho no STF – Será votada hoje no STF a ADI 5619, que irá definir se Cabo Frio terá ou não novas eleições se Marquinho Mendes for cassado. A expectativa em torno dessa decisão do Supremo Tribunal Federal tem causado agitações no cenário político da cidade nos últimos dias. A votação de hoje mexe também com o cenário político e eleitoral de vários outros municípios.

Entenda a votação de hoje – Antes da minirreforma eleitoral (Lei 13.615/2015), em cidades com menos de duzentos mil eleitores, em caso de cassação do prefeito, automaticamente assumiria o segundo mais votado na eleição (se o primeiro colocado tivesse tido menos da metade dos votos válidos). Com a minirreforma, essa regra mudou no código eleitoral, tendo que haver uma nova eleição em qualquer caso mediante a cassação da chapa vencedora pela Justiça Eleitoral. No entanto, o partido Social Democrático (PSD) ajuizou Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI 5619) no Supremo Tribunal Federal (STF), contra essa mudança introduzida na legislação pela chamada minirreforma eleitoral (Lei 13.165/2015). Se o STF der parecer favorável ao pedido do PSD e à ADI, considerando a mudança inconstitucional, volta a valer a regra anterior. Nesse cenário, se Marquinho for cassado, Dr Adriano assumirá sem novas eleições. Porém, se o STF entender que a mudança introduzida pela minirreforma não fere a Constituição, Cabo Frio terá de passar por novas eleições mediante a cassação de Marquinho.

Chutou o balde? – Nos últimos dias, parece que o prefeito de Cabo Frio “chutou o balde” em relação à sua popularidade e ao diálogo com os servidores municipais. Já houve denúncia de um possível caso de perseguição a um guarda municipal e pedido de prisão de lideranças sindicais. Ontem o governo anunciou o corte de ponto dos grevistas. No caso da educação, o corte de ponto atrasa ainda mais o encerramento do ano letivo de 2017 (que permanece inconcluído) e o início do ano letivo de 2018. Com o corte de ponto, os professores não irão fazer a reposição das aulas e o início do ano letivo irá atrasar ainda mais. É mais impopularidade pra um governo atolado em denúncias de corrupção e irregularidades. Será que vai fazer como Alair, que chutou o balde no final de seu governo e deixou a cidade mergulhada num caos nunca visto antes na cidade? É assim que se faz a “reconstrução” da cidade? O Ministério Público se posicionou contra o corte de ponto e pediu ao governo que reconsidere a medida, que prejudicará mais ainda o ano letivo da rede municipal.

Assembleia dos profissionais da educação – Hoje às 18:00h os profissionais da educação farão uma assembleia no Edilson Duarte para decidir os rumos da greve. Mediante as medidas polêmicas e impopulares do governo municipal nos últimos dias, a assembleia promete ser “quente”. O clima entre os servidores é de indignação e revolta.

Roda de Conversa no Dia da Mulher – Nesta quinta-feira, dia 08 (Dia Internacional da Mulher) às 17h, o PSOL de Cabo Frio promoverá uma roda de conversa na Praça Porto Rocha com o tema “A Mulher em foco”.

Grande abraço a todos. Até amanhã!

Notícias e Comentários do Dia

Prefeitura tenta criminalizar movimento sindicalista – Ontem falamos aqui no blog de um possível caso de perseguição política a um servidor e líder sindical. Na tarde de ontem, tivemos uma notícia de outro ato autoritário e antidemocrático por parte do governo municipal de Cabo Frio. Na tarde de ontem, o SEPE Lagos emitiu uma nota oficial denunciando que a prefeitura está tentando criminalizar o movimento grevista, pedindo inclusive a prisão dos líderes sindicais.

Postura pré-eleição – No ano eleitoral de 2016, o atual excelentíssimo senhor prefeito (então fora da prefeitura) tentava pegar carona no movimento sindical, dizendo apoiar e estar ao lado dos servidores municipais, que então amargavam longos atrasos salariais, supressão de direitos e os desmandos e ataques do então prefeito Alair Correa. Em um vídeo feito durante uma caminhada de campanha, o então candidato Marquinho Mendes dizia que o sofrimento dos servidores municipais iria acabar, pois ele estava voltando à cadeira de prefeito.

Postura pós-eleição – Depois de eleito, o prefeito agora não é mais tão aberto ao diálogo com o servidor público. Em 15 meses de mandato, o Sr. Marquinho Mendes descumpriu acordos e prazos, rasgou contratos não pagando os valores firmados e assinados, não cumpre o plano de cargos e carreira que ele mesmo sancionou, e agora descamba para o lado da perseguição e da criminalização dos que reivindicam nada mais do que direitos e garantias legais. Deve ser algum caso raro de amnésia ou dupla personalidade.

Audiência pública do Ensino Médio em Búzios – Ocorreu ontem mais uma audiência pública na câmara municipal de Búzios para tratar da questão do ensino médio, que o governo do Sr. André Granado pretende extinguir no município. Ninguém do governo compareceu à audiência. Na semana passada, alunos do Colégio Paulo Freire abordaram o prefeito saindo de um restaurante no centro de Búzios. O prefeito entrou no carro e saiu sem dar uma palavra sequer. No domingo, guardas municipais armados foram enviados ao Paulo Freire (que está ocupado pelos alunos, que prostestam contra o fim do colégio) na tentativa de intimidar os ocupantes. É a prática da típica e lamentável política de gabinete, que pretende meramente despachar sem dialogar com os cidadãos e com os contribuintes.

Aumento da violência em Cabo Frio e na Região dos Lagos – Ontem em um espaço de menos de duas horas, presenciei um roubo no centro da cidade e o resultado de um tiroteio no bairro Vila do Sol. Três pessoas foram alvejadas a tiros no bairro. Dois vieram a óbito na hora e um terceiro foi levado pelos bombeiros para a mesa de cirurgia. O caso espanta, pois a Vila do Sol é um bairro pacato e tranquilo. Os moradores do bairro, não acostumados com esse tipo de situação, estavam perplexos e em choque com o ocorrido. Com a polêmica intervenção militar no Rio de Janeiro, os municípios da Região precisam discutir urgentemente a questão da segurança, bem como adotar medidas de prevenção ao crescimento da violência. Acredito que o melhor caminho para a redução da violência é sempre o investimento no social e a aposta numa sociedade mais igualitária, onde todos tenham direito a uma vida digna e com oportunidades mais amplas. Criminalizar a pobreza e pautar a segurança pública somente na repressão é enxugar gelo e passar longe de resolver o problema.

Forte abraço a todos. Até amanhã!

Cabo Frio APP – Uma boa novidade!

Chegou o Cabo Frio APP – O aplicativo que vai te deixar na boa!

Um “Clube de Vantagens” que vai dar DESCONTOS em BARES, RESTAURANTES, COMÉRCIO E SERVIÇOS!

Baixe no seu smartphone (ANDROID ou IOS) e fique por dentro de tudo que acontece na cidade! Você só tem a ganhar, afinal são dezenas de estabelecimentos com descontos que você só encontra aqui!

CABO FRIO APP – O PARAÍSO NA PALMA DA SUA MÃO!